top of page

Reflexão Ex-librista

Aqui estão reunidas algumas reflexões sobre essa arte em miniatura, o ex-líbris.

 

 

"Pessoas criam Ex-líbris e, através desta arte, exaltam e valorizam toda a cultura humana, inclusive o amor pelos livros." (Grupo Ex-Libris Brasil - GELB).

 

 

"Ex libris é a representação gráfica de uma filosofia pessoal: uma imagem que toma forma, primeiramente, no pensamento de quem o idealiza".José Augusto Bezerra (Empresário e bibliófilo).

 

"No ex-librismo, o que é considerado relevante é a arte e o design, a importância do proprietário e do artista do ex-líbris, e não fundamentalmente a técnica em que os exemplares são produzidos. No caso do colecionismo de ex-líbris, é importante também a procedência e a autenticidade do exemplar." (Luiz Felipe Stelling (Colecionador, pesquisador de ex-líbris)

 

 

 

"O ex-líbris torna-se um espelho de sua época ao refletir o contexto sociocultural em que viviam homens e no qual foi produzido." (Márcia Della Flora Cortes - Bibliotecária)

 

 

 

"O uso destas etiquetas ou carimbos nos itens bibliográficos de conjuntos pessoais ou de entidades, embora constatado na Idade Média e até na Antiguidade, só se consolida no final da Renascença, com a difusão do livro tipográfico."(Newton Carneiro - político brasileiro)

 

 

"Porque colecionar é uma arte? É a arte de perpetuar as coisas, de prolongar e dar maior sentido de vida espiritual a tudo aquilo que, por vezes aos outros não tem valor algum....

Louvo sempre os colecionadores. São os apostolos da ficção, porém, são todos colecionadores - almas relicários - guardando religiosamente aquilo que muitos, por vezes, desperdiçam". (Oswaldo Teixeira - pintor e crítico de arte)

 

 

 

"Celso Cunha ama a nobre vestidura dos livros, e faz bem. Livro é criatura como gente, merece ser tratado com requintes de gosto e de cuidado. " (Dedicatória de Carlos Drummond de Andrade ao Celso Cunha)⠀⠀

 

 

 

“Normalmente, os ex-líbris não são catalogados pelas bibliotecas, apenas o livro é. Em geral, eles servem para identificar determinadas coleções privadas. Então, na medida em que essas coleções foram sendo relacionadas ou fundidas em outras, perdemos o rastro. É possível que muitos deles ainda estejam por ser desvelados no Brasil; esquecidos nos gigantescos acervos de bibliotecas universitárias e públicas”.

(Moreno Barros - Bibliotecário)⠀⠀

 

 

 

"O Ex-líbris é uma das belas manifestações de arte". (Manuel Esteves)⠀⠀

 

 

 

 

"O ex-líbris no Brasil é uma flor tímida que só cresce regada com adversidade". (Thalles Augusto de Carvallho Siciliano - Bibliotecário)

 

 

 

 

 

 

"O ex-líbris é um documento iconográfico, uma verdadeira arte em miniatura, em que se evidenciam tanta a fotografia como, e principalmente, os variados processo da gravura".

(Rosina Bahia Alice Carvalho dos Santos - Bibliotecária)⠀

 

 

 

 

 

 

"Ex-líbris é um verdadeiro título de propriedade que identifica os livros de uma pessoa, ou biblioteca, expressando a personalidade daquele que o possui. Há quem diga que tem força de escritura pública, pois se observa que no ex-líbris nem sempre se vê presente o nome do dono e, no entanto, há um respeito pelo direito de propriedade. (Carlos Alberto Brantes - Pesquisador e

ex-librista brasileiro)

 

 

"O Ex-Libris nasceu da necessidade dos bibliófilos assinalarem, de modo artístico, a posse de seus livros que, até então, tinham suas páginas maculadas com carimbos, geralmente de mau gosto, com vinhetas tipográficas, de caráter impessoal, válidas para gregos e troianos ou com assinaturas, muitas vezes ilegíveis." (Jorge de Oliveira - Artista e ex-librista brasileiro)

 

 

"O que o artista tem por meta é a expressão de sua humanidade, para a qual o assunto não importa". (Sérgio Milliet - escritor e crítico de arte)

 

 

"O livro emprestado,

ou nunca mais volta,

ou volta estragado.

... Pois seja negado!

Assim o prescreve

Um escarmentado.

(Casimiro de Faria - português)

 

 

"Se for destinado apenas ao livro impresso, como manifestação do sentimento de posse e amor por estes valiosos objetos, colar um ex-libris virtual num livro digital seria sem sentido, sem função. Surgiu imanente, como um objeto destinado a se ligar a outros objetos concretos chamados livros, mas transcendeu para se tornar uma arte que se identifica com a individualidade humana. Pessoas criam Ex-libris e, através desta arte, exaltam e valorizam toda a cultura humana, inclusive o amor pelos livros."(Texto do Manifesto do Grupo Ex-líbris Brasil - GELB)

 

 

“É o símbolo pessoal, estampado ou impresso geralmente em papel—de desenho heráldico, alegórico, simbólico, ornamental ou falante, onde figura também o nome e, facultativamente, a divisa do bibliófilo—, que se cola no verso da capa de cada livro possuído, para garantir a pertença da obra e favorecê-la com esse derradeiro requinte artístico.”

(Fausto Moreira Rato)⠀⠀

 

 

"Ex-líbris forma imperecível de uma individualidade, forma simples e acessível da imortalidade". (Rosina Bahia Alice Carvalho dos Santos - Bibliotecária)⠀

 

 

 

 

"Depois do prazer de possuirmos um livro, não há coisa mais agradável do que aplicar-lhes um ex-líbris". (Carlos Nodier)⠀

 

 

 

 

 

O ex-líbris é uma peça artística, impressa por qualquer dos processos usuais, destinada a marcar os volumes de uma biblioteca particular ou pública, com a sua aposição à capa interna do livro que a integra". (Paulo Braga de Menezes)⠀

 

 

 

 

 

 

 

"Sem dúvida, os ex libris pertencem à categoria de artes nos livros e ao mesmo tempo contam sua história. Atualmente, eles são objetos de estudo de artes visuais, design, história da arte e biblioteconomia". (Stella Maris Bertinazzo - Gravadora e ex-librista brasileira)⠀

 

 

 

 

 

 

“O ex-libris é o elo mais íntimo e artístico que une o livro ao seu dono” (Walter Schulte)

 

 

 

 

 

 

 

 

Ex libris é o nome porque são designadas pequenas etiquetas de papel reproduzidas pois qualquer processos mecânicos e que se colam na face interna da pasta frontal do livro, para indicar-lhes o possuidor. (Clado Ribeiro de Lessa (Médico e bibliófilo).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Com uma biblioteca se é livre, você não está confinado por climas políticos temporários. É a mais democráticas das instituições porque ninguém, ninguém mesmo, pode dizer-lhe o que ler, quando e como.” (Doris Lessing)

 

 

 

 

 

 

 

 

"Hoje em dia, registra-se novo despertar do ex-librismo, o que seria de esperar-se: na verdade, tudo aquilo que marca a presença do homem em sua passagem pela Terra, jamais perece; pode cair em relativo esquecimento, mais um dia ressurge pelas mãos de pesquisadores e colecionadores".

( Elysio de Oliveira Belchior - Pesquisador e membro do IHGRJ)

 

 

 

 

 

 

 

 

O livro traz a vantangem de estar só e, ao mesmo tempo, acompanhado". (Mário Quintana - poeta e escritor)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Ex-libris oferece agradáveis momentos de identificação a todos aqueles obsessivos com livros”. (Alain de Botton)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Ex-libris é a marca utilizada nos livros de uma biblioteca pública ou particular, com o fito de distinguí-los e designar o seu dono". Floriano Bicudo Teixeira (Bibliotecário)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Ex libris é o nome porque são designadas pequenas etiquetas de papel reproduzidas pois qualquer processos mecânicos e que se colam na face interna da pasta frontal do livro, para indicar-lhes o possuidor. "(Clado Ribeiro de Lessa (Médico e bibliófilo).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

árvore preta
árvore preta
árvore preta
árvore preta
árvore preta
árvore preta
árvore preta
árvore preta
árvore preta

“Os ex-libris e carimbos são alguns dos elementos utilizados por bibliotecários e pesquisadores para a indicação de que um livro ou outra tipologia documental – mapas, manuscritos, estampas, partituras etc. – pertença a uma determinada coleção, e são itens muitas vezes utilizados para qualificar a peça como especial ou rara.” (Andréa de Souza Pinheiro, Bibliotecária)⠀

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Embrenhar-se no universo do ex-libris abre oportunidade de admirar as pequenas gravuras de uma época, coladas em obras invulgares. É a fruição da arte de “personalizar” livros, da arte visual de gosto e temas diversificados, a associação realizadora de notáveis artistas capazes de concretizar as aspirações do bibliófilo. É a inserção da “arte-miniatura”. (SILVA; MACIEL, 2014)⠀

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Considerado um símbolo de distinção social e de amor ao objeto livro colecionado, os ex-libris, tal como conhecemos, e eram utilizados em outros países desde o século XV, “popularizaram-se”, no Brasil, somente a partir do final do século XVIII, tendo seu uso tornado-se menos comum, a partir de meados do século XX. Com o crescente interesse pelas marcas de propriedade, impulsionado pelos estudos que abordam a história do livro e a bibliofilia, esse objeto entendido como obra de arte, vem despertando interesse em diversos públicos, entre os quais encontram-se os colecionadores, os artistas plásticos e os bibliotecários".

(Denise Maria da Silva Batista – Bibliotecária dos Museus Castro Maya)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

árvore preta

"O Ex-libris é uma marca, porém nem toda logomarca é um ex-libris". (Bernadina Freire)⠀

 

 

"Os livros nos trazem um tipo de riqueza imaterial e intelectual, que uma vez adquirida, nos pertence permanentemente. Acredito que o ex-líbris, além de uma marca de propriedade, traz para o livro também a história de quem o leu, como um gesto de retribuição. Trata-se menos de um assunto de propriedade do que de significados históricos acerca de leitura e conhecimento." (Bruna Kim - artista)

 

 

"O Ex-líbris simboliza o carinho que o homem amigo do saber dedica ao melhor amigo do homem, que é o livro".

(Arlindo Viana - Ex-librista)

 

 

árvore preta

“Toda a paixão beira o caos, a do colecionador beira o caos da memória.” (Walter Benjamim - Filósofo)

"O ex libris que pode apresentar todos os requintes da arte de um Cossmann, poderá ser também uma simples e pobre etiquêta tipográfica que, de certo, não valorizará o livro a que estiver aposta." (Manuel Esteves - Ex-librista)​

 

 

 

“Ex-líbris marca escrita ou desenhada que indica no princípio, no frontispício ou na guarda de um livro, a livraria ou a pessoa a quem pertence ou pertenceu esse livro”. (J. Pedro Machado)

 

“Auguramos, pois, os mais assinalados triunfos a todos quantos se consagram à nobilitante tarefa de colecionar êsse precioso ramo da arte do desenho e da gravura, que são indiscutivelmente os Ex-libris” (Floriano Bicudo - Bibliotecário)

 

 

árvore preta

“O Ex-líbris é um objeto utilitário concebido e elaborado para afirmar uma ligação de posse entre o livro e o seu dono, portanto, a criação de um ex-líbris é um objeto do design gráfico”.(Santos Sobrinho - bibliófilo e colecionador )

 

 

 

 

 

 

 

"O ex-libris nasceu do mais enganoso de todos os sentimentos, o sentimento de posse, mas também uma declaração de amor ao livro. Amor e engano, uma pontinha de vaidade. Eis aí uma boa fórmula para explicar essa persistente história de quase quatro mil anos." (Ubiratan Machado - jornalista e escritor)

 

 

 

 

 

 

 

“Ex-libris é aquela etiqueta, colada geralmente nas primeiras folhas de um livro ou na contracapa, contendo o nome ou as iniciais do proprietário e podendo, através de uma imagem ou texto, indicar sua profissão, seus gostos, seu ideário…”

(Plínio Martins Filho - Ex-Libris: coleção livraria Sereia de José Luís Garaldi)

"Ex-líbris é uma etiqueta que é fixada dentro de um livro para indicar, clara e efetivamente, o proprietário daquele exemplar. O ex-líbris apresenta um design que pode ser composto pelo nome do dono do livro, abreviatura, monograma e outras inscrições, acompanhados ou não de imagens, símbolos, brasões, retratos, ornamentos e outros elementos gráficos." (Luiz Felipe Stelling)

“O ex-líbris simboliza sua psicologia, filosofia, seus ideiais e sua profissão". (Boletim da SABEL, 1949)

"Ex-líbris são imagens que sintetizam a personalidade, predileções artísticas, atividades profissionais e gostos pessoais do dono do livro". (Mary Komatsu - Caçadora de Ex-libris)

 

"Os livros nos trazem um tipo de riqueza imaterial e intelectual, que uma vez adquirida, nos pertence permanentemente. Acredito que o ex-líbris, além de uma marca de propriedade, traz o livro também a história de quem leu, como um gesto de retribuição. Trata-se menos de um assunto de propriedade do que de significados históricos acerca de leitura e conhecimento."

(Bruna Kim)

 

"O ex-líbris, sabe-se, é aquela etiqueta, colada geralmente nas primeiras folhas de um livro, contendo o nome ou as iniciais do proprietário e podendo, através de uma imagem ou texto, indicar sua profissão, seus gostos, seu ideário, ou até um (nem sempre) discreto lembrete a um eventual surrupiador da obra." (Dorothée de Bruchar)

 

 

 

"En el andar del tiempo, puede servir para ayudar a delinear un caráter, describir um pueblo o señalar una época."

Ricardo Monner Sans (Professor e advogado)

“Ex-libris é uma das marcas de proveniência mais rica e deslumbrante que chama atenção dos pesquisadores e leigos” (Rosangela Von Helde)

 

 

“Os ex-líbris não são apenas criados para serem usados realmente com esse propósito de identificar o proprietário do livro, mas produzidos como pequenas obras de arte, colecionadas mundo a fora”. Luiz Felipe Stelling (Colecionador, pesquisador de ex-líbris).

​​

"Ex-libris pode ser manuscrito e figurar em qualquer lugar do livro. Quando é impresso ou gravado num pedaço de papel (ou excepcionalmente em outro material), está geralmente colado no verso da pasta da encadernação."

 

(Maria Isabel Faria e Maria da Graça Pericão. Dicionário do Livro.)

“Embora tão numerosos os sentidos do verbete, nota-se que em todos eles se repete uma essência comum: a ideia de fazer durar alguma informação. Gravar e fazer permanecer para o futuro um significado. Seu sinônimo mais abrangente talvez seja marcar. Gravar é deixar uma marca. E, quem marca, marca para algum fim, com um objetivo. O objetivo é transmitir uma informação, é comunicar alguma coisa. Logo, gravar é fazer uma marca para comunicar algo.” (Antonio Costella)

"É muito importante para o trabalho cotidiano de um conservador o respeito às marcas de propriedade e preservá-las junto das obras" . (Jandira Flaeschen)

"Os ex-líbris comemorativos normalmente não são usados para marcar a posse de um livro e sim para para homenagear uma pessoa ou um evento".(André de Miranda)

"Uma das características mais curiosas do Ex-líbris é a que toma como documento de uma época, de seus costumes, da arte de seus desenhistas e gravadores, e, principalmente, como valiosa contribuição psicológica das tendências e sentimentos do seu titular." (Otto Floriano)

"O ex-líbris faz o livro mais parecido com seu dono. Singulariza o livro. Aproxima a ambos, dono e livro. Isto o torna fascinante. Ao mesmo tempo uma necessidade se impõe: o ex-líbris defi ne o dono do livro para si e para o mundo, essa síntese primordial é o que dificulta a autora de ter seu ex-líbris." (Ana Miranda)

"Ex-libris traduzem geralmente uma inspiração, um anseio, uma perfeição, um sentimento íntimo ou oculto, uma satisfação, uma realização, uma profissão, enfim ele é a própria alma do seu idealizador ". (Paulo Barros Camargo - Instituto Genealógico Brasileiro)

"Um ex-libris é a expressão do sentimento, da erudição, da cultura, do fascínio do livro do colecionador".

(Ana Virgínia Pinheiro)

"Porque o ex-líbris, objeto de interesse pessoal em sua origem, vale hoje unicamente como obra de arte."

(Eduardo Frieiro)

"Os ex-líbris são tão antigos quanto a arte da tipografia, e que nasceram da união da gravura com o desejo de registrar a propriedade de determinado livro". (Carlos Alberto Brantes)

“Ex-líbris distintivos ou sinais de posse, gravados ou impressos e colados pelos bibliófilos ou corporações nos seus livros" (Anibal Fernandes Tomás - Bibliógrafo português)

"Muita gente na nossa terra entende que o ex-líbris é uma marca de autor. Nada disso. O ex-líbris é uma etiqueta que se coloca dentro dos livros que possuímos, como sinal de propriedade" (Eduardo Friero)

"O Ex-libris enquanto representação de um indivídulo, funciona também como uma espécie de 'janela" para o passado"(Selin Kahramanoğlu)

"O Ex-Libris deixa de ser apenas um ojbeto funcional, de interesse pessoal , com qualidades artísticas, e adquire valor e significado em si: torna-se objeto de estudo e de desejo, objeto de coleção." (Dorothée de Bruchard)

“Marcar em geral, é sinalizar com signos distintos. A marca serve para diferenciar umas coisas das outras ou para demonstrar seu essencialismo integral ou alguns de seus aspectos.”(Antonio L. Bouza)

“Ex-libris é o nome porque são designadas pequenas etiquetas de papel, reproduzidas por quaisquer processos mecânicos e que se colam na face interna da pasta frontal do livro, ou da anterior das brochuras, para indicar-lhes o possuidor” (Clado Ribeiro de Lessa)

 

“Ex-líbris que dá o caráter e a alma de uma biblioteca. Ele humaniza e aumenta a carga de significado de qualquer exemplar, por fazer parte, ao mesmo tempo, da história do livro, do conjunto e livros com que ele se relaciona e de seu proprietário”. (Plínio Martins Filho)

 

“De todas as coleções de artes gráficas mais procuradas, entre elas selos, cartões postais etiquetas de caixas de fósforo, etc. uma coisa podemos afirmar, que há mais arte na coleção de ex-líbris”. (Paulo Bodmer)

“O livro e e ex-líbris: onde a sabedoria e a arte moram"

(José Augusto Esteves)

“Ex-líbris significa uma reconexão com a minha própria identidade" (Edgard Paiva)

“Aquele que marcou seus livros com o seu ex-líbris dirá: não tive filhos, não plantei árvore, não escrevi livro, mas amei os livros”. (Paulo José Pires Brandão)

 

“Auguramos, pois os mais assinalados triunfos a todos quantos se consagram à nobilitante tarefa de colecionar esse precioso ramo da arte do desenho e da gravura, que são indiscutivelmente os Ex-líbris”. (Floriano Bicudo)

“O Ex-líbris contam a história de vida de um livro, por onde passou, a quem pertenceu, quem o confeccionou e revelam aspectos relacionados aos livros que acabam por fazer parte de sua vida”. (Valéria Gauz)

“Ex-líbris pertence, sigla bibliotecária ou como melhor lhe queiramos chamar é a rubrica demonstrativa da propriedade da espécie bibliográfica que anda conjungada”. (Joaquim de Araújo – Arquivo de Ex libris Portugueses)

“O imaginário artístico do ex-líbris incorpora algo da psicologia, pois interpreta também a alma do seu possuidor”. (José Augusto Bezerra - Bibliófilo)

 

 

árvore preta

"Ex-líbris é um verdadeiro espelho da alma humana". (Arlindo Viana - Ex-librista)

 

 

"Como transcendente manifestação de uma arte delicada, que se alia a fatores de ordem psicológica indicadores da índole, das tendências e aspirações de seus criadores, o ex-líbris é, invariavelmente, um indicador seguro da personalidade de seu possuidor." (Departamento de Imprensa Nacional, 1952).

 

 

 

árvore preta

"O ex-libris, peça d'arte, espelho d'almas, levando, de nação a nação, o caráter de seus homens de cultura na beleza dos seus "Brasóes de espírito", aproxima os povos através das diferenças de raças e de línguas, e a todos une no amor da arte, fazendo-os melhor se compreenderem nesse muito de si mesmos, que anda pelos ex-libris."(Clube Internacional de Ex-líbris).

“O ex-líbris, princípio masculino e ativo passava a ser introduzido nas páginas do livro, princípio feminino e passivo.”(Stella Maris Bertinazzo)

“O estudo dos ex-líbris sempre esteve intimamente associado ao colecionismo". (David Pearson).

 

 

árvore preta

“Já é tempo, porém, neste momento em que não se devem poupar esforços para preservar o bom gosto e a delicadeza das investidas do utilitarismo, de se fazer alguma coisa séria pelo desenvolvimento do ex-libris entre nós. Que cada um faça o que puder, como melhor puder”. (Sérgio D. T. de Macedo )

 

 

 

 

 

 

“Quando adquirimos um livro, nossa vontade de ler ou guardá-lo na nossa coleção faz com que, muitas vezes, pequenos detalhes presentes na obra não sejam percebidos. Mas, em muitos exemplares percebemos certas particularidades, como um pequeno pedaço de papel colado na parte interna do livro, um EX-LÍBRIS." (Alissa Esperon Vian e Márcia Rodrigues  - Bibliotecárias )

 

 

 

 

 

 

 

“Colecionar é uma arte. Como toda arte, é preciso que esteja combinada com o conhecimento, com o métier, para se tornar uma verdadeira criação. Muita gente pensa que colecionar é um passa tempo de rico.”(Rubens Borba de Moraes - Bibiotecário e Bibliófilo).

“Um livro sem marca de posse é um livro sem dono”.

(José Mesquita dos Santos)

 

 

 

 

 

 

 

“Ex libris, blason de l'espirit

Sublile, étite gravure

Oú tout vrai philosophe ecrit

Malgré ta modeste envergure,

Sa pensée en literature,

Ses goúts, vaste arc-en-ciel d'Iris

Du plus gros livre à la brochure,

Blason de l'esprit, ex libris."

 

(Jules de Marthold - poeta francês)

"Os ex-libris e carimbos são alguns dos elementos utilizados por bibliotecários e pesquisadores para a indicação de que um livro ou outra tipologia documental – mapas, manuscritos, estampas, partituras etc. – pertença a uma determinada coleção, e são itens muitas vezes utilizados para qualificar a peça como especial ou rara. (Andréa de Souza Pinheiro, 2019)

 

 

"Ex-libris forma imperecível de uma individualidade, forma simples e acessível da imortalidade." (Rosina Bahia Alice Carvalho dos Santos Bibliotecária )

.

 

 

 

 

 

 

"Ex-libris é um objeto que é qualificado na literatura como uma manifestação artística, como uma obra de arte, muito mais que um registro documental de colecionismo." (Ana Virginia Pinheiro)

"À memória que o livro
transmite, por assim dizer,
de propósito, acrescenta-se
a memória da qual emana,
enquanto coisa física, o
perfume da história de que
ele está impregnado."
(Umberto Eco - Escritor)

"Ex libris representa a fórmula das relações de propriedade entre o livro e seu proprietário." Juan Túmburus (Bibliotecário)

 

" El pequeno formato manual, la multiplicidad de los elementos de la forma (letras, ilustración, decoración), el contenido pictórico y el mensaje simbólico, tienden a contrarrestarse y oponerse, haciendo extremadamente difícil una solución exitosa del trabajo. Esto es así porque, en términos de História del Arte, sólo los mejores ejemplos del género han sido reconocidos. " (Dieter Kudofer)

"Ex-líbris é de caráter artístico sendo infinitos os motivos que se deparam para a sua idealização e confecção, que de ser sempre criada por quem o vai usar, embora realizada artística e tecnicamente por outros. Assim ele será, um verdadeiro documento psicológico. "

(Antônio Jacinto Teixeira Junior - colecionador, 1949)

"Ex-libris no geral, são usados pelas pessoas que desejam marcar a posse dos volumes de sua biblioteca em uma maneira mais decorativa e mais elegante do que pela escrita de nome. Normalmente se reveste de caráter artístico, sendo incontestáveis os motivos que servem para sua idealização e confecção. Apesar de normalmente desenhado por quem tenha dentro de um volume. Em um sentido mais restrito, entende-se de um motivo de arte, brasão, monograma, alegoria, emblema, etc.; gravado em relevo ou em baixo-relevo, e fixado sobre as guardas ou sobre o título de um livro".(Gisele Pottker)

“O livro tem o poder de legitimar o ex-líbris enquanto uma marca de propriedade, dotada de valores artísticos. Entretanto, é interessante refletir seu papel como um item de coleção, independente do livro, visto que ele é colecionado e objeto de desejo pelas suas características formais e artísticas que expressam a cultura humana através da arte.”

(Márcia Della Flora Cortez)

“E, como toda obra de arte, o ex-líbris irá refletir uma época e suas circunstâncias, seus gostos e tendências, acompanhando as grandes mudanças sociais e culturais, adaptando-se a novas técnicas”. (Dorothé de Bruchard)

"É ele que dá o caráter e a alma de uma biblioteca".

(Plínio Martins Filho)

"Um ex libris pode ser muito mais que a mais nobre das marcas de propriedade. Pode oferecer um testemunho cuja interpretação dependerá da capacidade do observador para ler seu discurso simbólico e contextualizá-lo na História, ou, apenas, achá-lo belo." (Ana Virginia Pinheiro- Bibliotecária)

"Os ex-líbris são considerados a marca mais antiga do amor sincero dos homens pelo seu bem literário." (Henri Bouchot)

"Ex-libris, certas etiquetas que trazendo impressas figuras, nomes, brasões e legendas, deixaram de ser apenas marcas de propriedade, tornando-se, também , marcas de sensibilidade, de concepção de vida, de gostos artísticos, de amor aos livros ". (Elysio de Oliveira Belchior)

"O Ex-líbris constitui, por via de regra, um símbolo de grande expressão psicológica pessoal, aliado à concepção interpretada pelo desenhista que lhe dá relevo e arte ".

(Alberto Lima - Desenhista e ex-librista)

"Uma das características mais curiosas do ex-líbris é a que toma, como documento de uma época, de seus costumes, da arte de seus desenhistas e gravadores, e, principalmente, como valiosa contribuição psicológica das tendências e sentimentos do seu titular". (Otto Floriano - ex-librista)

“El ex libris no es, en esencia, sino el signo de posesion o pertenencia que desde tiempo immemorial viene haciendo figurar todo dueño de um libro escrito o impresso, como señal de dominio o de propriedad particular”. (Francisco Esteve Botey – Ex libris y Exlibristas)

"O ex-líbris deverá ser o "retrato" do seu dono, isto é, a sua marca de posse consoante o seu viver". (Paulo Bodmer - professor e colecionador de ex-líbris)

"Aventura intelectual de quem o assinalou como o próprio testemunho manual". (Umberto Eco)

"O ex-líbris é um amigo da última hora de livros aos quais se apega logo ou decorridos tempos em tempos após aquisição das obras" (Luiz Gastão de Escragnolle Doria)

"O ex-líbris é a legítima expressão de arte tão estimada pelos antigos. (Manuel Esteves)

"Ex-Libris entoa a vida, já que, ao pé da letra refere-se àquilo que vai à liberdade, para a liberdade. A própria palavra latina Libris refere-se à liberdade, não à toa, este termo acabou por resvalar-se no objeto livro." (Casa das Rosas/SP)

“Ex-libris musicais conhecidos como ex musicis, trazem em suas estampas ilustrações relacionadas à música e aos instrumentos musicais, tais como piano, harpa, violão, cantores”. (Deutsche Exlibris Geselleschaft)

“Por meio do ex-líbris é que os bibliófilos, ou os leitores que prezam os seus livros e se orgulham da sua biblioteca, costumam personalizar cada um dos seus volumes.”

(Dorothée de Bruchard)

“Muita gente na nossa terra entende que o ex-líbris é uma marca de autor. Nada disso. O ex-líbris é uma etiqueta que se coloca dentro dos livros que possuímos, como sinal de propriedade”. (Eduardo Frieiro)

"O ex-líbris deve obedecer a um canône decorativo que o identifica, imposto ao longo do tempo. Ele não tem um formato padrão, pode ter diferentes dimensões e o conteúdo varia de acordo com o colecionador." (Ana Virginia Pinheiro). 

 

 

“O ex-líbris é um impresso utilitário, para ser fixado no interior de um livro, com o objetivo de identificar o seu dono”. (Luiz Felipe Stelling)

“Assim como as assinaturas, os carimbos e as dedicatórias, os ex-líbris contribuem para personalizar a obra e promover a sua inserção dentro de uma coleção, dificultando seu extravio”. (Priscila da Costa Pinheiro e Sérgio Augusto Vicente).

 

“O Ex-líbris é o elo mais íntimo e artístico que une o livro ao seu dono”. (Walter Schulte).

“Ex libris é uma legítimo brasão de espírito de indiscutivel valor psicológico”. (Jules Martold)

“O Ex-líbris é um selo ou etiqueta que identifica o proprietário de um livro ou uma biblioteca”.  (André de Miranda)

“Se uma obra precisar ser periciada para comprovar sua procedência, o ex-libris é um elemento importante a ser observado: se ele está presente na obra, se há indícios que foi removido ou se outras obras da coleção analisada, o possuíam.”(Jandira Flaeschen)

“Ex-líbris é uma etiqueta, originariamente gravada ou impressa, de dimensões variáveis, que geralmente se cola na primeira página interior da encadernação”. (Albert Cim – Le Livre)

“O ex-líbris é um índice de personalidade, onde se pode fazer a psicologia de seu possuidor”. (Paulo Barros Camargo - Instituto Genealógico Brasileiro)

“O ex-líbris é sempre uma obra de arte e também um documento humano de excepcional valor”. (Paulo Barros Camargo - Instituto Genealógico Brasileiro)

árvore preta
árvore preta
bottom of page