• exlibrisbrasil2020

O Ex libris como síntese do design

Por Margarita Gallo*


Um ex libris é uma etiqueta que se coloca dentro dos livros e identifica o proprietário. Deve conter a frase latina “ex libris” ou similar: “da biblioteca de” ou “dos livros de” e o nome, iniciais ou monograma do dono ou dona do livro. Geralmente apresenta um desenho e pode conter também uma frase em latim. Pode ser utilizado tanto por particulares como por grupos e instituições. Os ex libris são artefatos artísticos apreciados pelos colecionadores no mundo todo. A data de origem do ex libris pode ser tão antiga como a origem mesmo do livro.


O desenho presente no ex libris pode representar a profissão do dono, seus gostos ou seu ideário. Pode ser feito por meios mecânicos ou manuais: clichê, carimbo, gravura ou desenho digital.


Na criação dos ex libris, primeiro faço uma lista dos temas que poderia incluir e descarto os menos significativos em sequência escolho um tema principal para fazer o desenho central e outros elementos secundários em forma de desenho ou frase. Realizo o primeiro esboço de maneira digital: escolho a tipografia mais adequada e desenho usando uma mesa digitalizadora. Depois inverto o desenho e o imprimo. Adiciono elementos ou realizo correções a mão no papel. Finalmente adiciono mais elementos no momento da gravação da matriz. Quando a matriz estiver pronta eu estamparei a mão usando tinta para gravura em relevo e papel neutro.




  1. Ex libris para Evandro Sybine (Gravador, professor). Linoleogravura. 13x13cm.

  2. Ex libris para Analisa Garcia (Licenciada em Psicopedagia, professora). Linoleogravura. 8,5x14,5cm.

  3. Ex libris para Javier Vicente Jaques (Professor, fotógrafo). Linoleogravura. 12x13cm.

  4. Ex libris para Lais Martins (Professora, amante de gatos e flores). Linoleogravura. 12x13cm.

  5. Ex libris para Christine Zonzon (Doutora em Ciências Sociais, capoeirista e feminista). Linoleogravura. 12x13cm.


Margarita Gallo - nascida em Neuquén, Argentina. Mora no Brasil desde 2019. Dedica-se à gravura desde 2020. Professora e tradutora de Inglês e artista autodidata. Pesquisa e estuda continuamente sobre gravura. Produz obras em diferentes técnicas: linoleogravura, collagraph, xilogravura e gravura em metal.



Fonte: Revista Têmpera. v.3, n.12, 2021.

78 visualizações0 comentário