• exlibrisbrasil2020

Um apaixonado pelos Ex-libris depoimento do colecionador Luiz Fernando de Carvalho

Atualizado: 21 de nov. de 2021


A Caçadora de Exlibris tem aproximado vários colecionadores, bibliotecários, estudiosos e amantes por ex-libris.


Uma dessas pessoas é o Luiz Fernando Carvalho, 63 anos, carioca, residente em Castanhal, Pará. Ele coleciona ex-libris desde a década de 70, segundo ele, o que atraiu ele a colecionar os ex-libris é ter uma obra de arte em um espaço tão pequeno, já que não poderia ter as gravuras dos grandes mestres pelo alto valor monetário. Então com o passar do tempo foi adquirindo aos poucos os ex-libris. Atualmente possui aproximadamente 7.000 exemplares, além de uma pequena biblioteca especializada de livros sobre o assunto. Ele é um colecionador nato, pois também coleciona postais, silhuetas, caixas de fósforo, isqueiros, flâmulas, algumas delas na família por gerações e também coleciona caricaturas, outra paixão, chegando a ter mais de 2.000 originais.

Luiz Fernando conta que o que mais chamou a atenção para os ex-libris foram a sua beleza e diversidade. Durante esses últimos 40 anos, ele acredita ter tido muita sorte de comprar os ex-libris a custo bem baixo e assim guarda-los para a posteridade.


Ele retrata assim quando encontra um ex-libris:

Sempre me considerei um garimpeiro que sai a procura, identifica a pepita entre o cascalho e a guarda sabendo de seu valor intrínseco de , um dia , ela seja burilada, seja por ele ou por um ourives especializado que a transformará em uma joia.


Cita que nas décadas de 80 e 90, sua coleção de ex-libris teve um crescimento considerável, quando também trocou informações valiosas com o Paulo Berger, Stella Maris Bertinazzo, Jorge de Oliveira, Carlos Alberto Brantes, Belchior e outros poucos visionários. Ele começou a escanear os ex-libris e catalogá-los, montando verdadeiros álbuns temáticos. No período também realizou importantes exposições sobre Ex-libris no Pará. Com o passar do tempo, o ex-libris foi perdendo o interesse do público e com o falecimento de alguns membros do grupo que ele mantinha contato, Luiz acabou engavetando a sua coleção. E agora com a internet, ele sente que o Ex-libris está renascendo. No primeiro momento encontrou alguns novos interlocutores como Carlos Horcardes e o João Antônio Buhrer, que são apaixonados por ex-libris, tendo assim uma troca importantes de informações. E agora através da Caçadora de Exlibris ele tem assistido as lives e conheceu um grupo de amantes dos Ex-libris para conversar e trocar muitas “figurinhas”, informações e ideias ex-libristas.

O Luiz Fernando também tem seu próprio ex-libris desenhado e gravado pelo artista gráfico Jocatos, do Pará. Este ex-libris representa as duas árvores da sua família: o Pinheiro da sua mulher Lourdes Pinheiro e o Carvalho da sua família.


Foto de Luiz Fernando Carvalho. Facebook


94 visualizações0 comentário